sábado, 16 de fevereiro de 2013

Mudanças: Cumplicidade que Emociona (parte 3)

E a peregrinação continua...

Logo depois da conversa com a psicóloga, sobre a qual falei aqui, liguei para a TO de Leti, combinando para levar minha pequena para a Ciranda no dia seguinte. Estava tudo definido!

Depois achei mehor esfriar a cabeça, conversar com todos os profissionais envolvidos, inserir Samir na discussão para, só depois, decidir.

No dia seguinte, pela manhã, conversei com a fono; à tarde, conversei com a escola e; no outro dia, fui à clínica da TO conhecer melhor o projeto da Ciranda.

Como o carnaval estava por vir, achamos melhor adiar a decisão para depois.

Consegui articular para logo depois do carnaval uma reunião entre a psicóloga que avaliou Leti (e que não será a profissional que a acompanhará), a TO e a fono. Na verdade, minha intenção era reunir as três profissionais, a escola e nós, pais. Mas a psicóloga vetou minha presença e não se sentiu à vontade para ir à escola, já que seu contato com Leti se restringiu a um único encontro.

Mas fiquei sensibilizada com sua atenção, já que, mesmo sem receber nenhum centavo como pagamento (que eu me dispus a fazer e ela recusou), ela avaliou Leti, ocupou seu tempo para conversar com as terapeutas e, ainda, permitiu que eu fornecesse seu telefone para a escola para o esclarecimento de eventuais dúvidas.

A reunião entre elas foi na última quinta feira. As três se reuniram às 19h, no consultório da psicóloga, para tentar descobrir qual o melhor caminho a seguir com Leti. E lá ficaram até quase 21h...

Ontem eu e Samir nos encontramos com elas duas para saber do resultado da reunião e para pensar juntos no que fazer.

Depois de quase duas horas de conversa, chegamos a algumas conclusões:

1) Leti vai participar da Ciranda, devendo começar, provavelmente, no início de março;

2) Fará natação 5 vezes por semana;

3) Terá atendimento psicológico com uma profissional recomendada pela psicóloga que a avaliou;

4) Manterá sessão individual de fono apenas uma vez por semana;

5) Suspenderá o atendimento individualizado com a TO, que a acompanhará na Ciranda;

6) Fará aula de musicalização uma vez por semana;

7) Voltará à neuro, para avaliar a necessidade de medicação; e

8) Ou permanecerá na escola duas vezes por semana (segundas e quintas), ou sairá da escola no primeiro semestre (esse foi o único ponto que não ficou definido, sobre o qual tentaremos conversar com a escola na próxima terça feira).

A Ciranda é nossa grande prioridade. Lá Leti terá oportunidade de se organizar sensorialmente, de interagir com outras crianças, com uma mediação qualificada e ostensiva, de lidar com circuitos motores, de controlar sua ansiedade e, consequentemente, suas estereotipias e seus comportamentos autolesivos. Sua TO, que é a idealizadora e coordenadora da Ciranda, nos pediu um prazo de 2 meses sem medicação porque ela acredita que, mais organizada, Leti se controlará melhor e não precisará de remédios.

A natação tem dois objetivos: melhorar sua mobilidade e favorecer sua perda de peso. Vou contactar o professor do condomínio e um outro que me indicaram para ver qual terá um custo menor, já que aulas particulares custam muito caro! A fono e a TO se prontificaram a dar umas orientações sobre maneiras de intervenção, com respeito aos limites da minha princesa, e materiais que podem ser utilizados para que, em breve, minha filhota possa estar nadando. A sugestão foi por aulas de segunda a sexta para que Leti, com uma regularidade maior, possa aceitar melhor essa outra pessoa que vai entrar em sua vida, e possa vencer sua resistência a tudo que é novo e lhe exige um pouco mais de esforço. Estamos na expectativa!

O atendimento psicológico vai nos ajudar no controle da ansiedade, na comupulsividade alimentar e nos comportamentos socialmente inadequados. A psicóloga da avaliação indicou uma outra, que trabalha na mesma linha, e com quem ela faz uma supervisão mensal. Na segunda ligarei para ela.

Reduziremos o atendimento individualizado da fono para uma sessão semanal. Como na Ciranda já há uma sala de linguagem, onde essa habilidade será trabalhada; no atendimento individual, ela dará outro enfoque. Priorizará a linguagem nas atividades de vida diária e promoverá saídas com Leti ao supermercado, para tentar deixar nossas saídas com a pequena mais tranquilas. Essa ideia surgiu depois que relatei minha surpresa depois de ir ao shopping com meu sobrinho (para comprar seu presente de aniversário e passear), e perceber o quão tranquilo pode ser uma vista ao shopping com uma criança pequena.

Já havia matriculado Leti (e Mateus) nas aulas de musicalização do Canela Fina Musicalização Infantil. Ela tinha feito o curso um tempo atrás mas, como não participava muito, acabei achando melhor tirá-la, mesmo vendo que ela assimilava o conteúdo das aulas, repetindo tudo em casa. Depois de acompanharmos a turnê do Grupo Canela Fina nos últimos meses, achei que valeria à pena uma nova tentativa, já que, a cada nova apresentação, ela se mostrava mais tranquila e mais encantada com o show.

Vou marcar nova consulta com sua neuro. Tentei ligar ontem, mas a clínica estava fechada. Como esses médicos são concorridíssimos, não acredito que consiga uma consulta num prazo inferior a 3 meses. Mas estou apostando que vamos conseguir melhorar o comportamento de Leti, com toda a mudança que vamos realizar nos seus atendimentos, e ela não precisará de remédios. Acho que a terapia intensiva, o acompanhamento psicológico, a presença de uma babá qualificada e minha presença mais efetiva em sua vida serão suficientes para lhe dar um maior autocontrole.

Além disso, hoje recebi um email de uma mãe especial relatando a experiência do seu filho com a risperidona, medicação normalmente prescrita a crianças mais novas, que me deixou assustadíssima! Falou que seu apetite aumentou assustadoramente, que ele engordou muito e que o desmame foi super difícil. Ela me aconselhou a tentar (mais uma vez) a dieta SGSC antes de partir para uma medicação tão invasiva.

Quanto à dieta, sinceramente, apesar de já ter tentado duas vezes (por um prazo inferior ao sugerido por essa amiga, que é de 6 meses), no meu íntimo, não acredito que dê certo. Mas não posso ser irresponsável de tentar algo agressivo com minha filha se há a possibilidade de algo menos lesivo resolver o problema. Vou, por enquanto, deixar a dieta em stand by. Vou ver se o ajuste nas terapias opera alguma mudança e, se não for significativo como eu espero, tentarei promover um encontro com mães militantes da dieta (esssa e mais duas amigas queridas) para   que, com seus relatos, eu e Samir, sensibilizados, possamos fazer uma nova tentativa.


A escola é um capítulo à parte, que merecerá um post específico, o próximo da série.

Apesar de ainda não estar com o coração completamente tranquilo, por conta da decisão a ser tomada em relação à escola, sentir o compromisso e a cumplicidade da fono e da TO de Leti me deixou extremamente emocionada!

Nenhum dinheiro paga o compromisso delas, a cumplicidade conosco, o cuidado e a preocupação com a minha pequena, a disponibilidade em pensar, sentar, discutir, abrindo mão do tempo com suas próprias famílias... Não dá nem para explicar... Lindo demais!!!! E é o compromisso destas duas profissionais que me faz acreditar que tudo dará certo!

6 comentários:

Ivana Luckesi - contacoesdeumamae.com disse...

Jana querida, só agora consegui ler seus posts e confesso que fiquei emocionada e ao mesmo tempo motivada e lhe dizer que vocês estão no caminho certo, procurando sempre excelentes profissionais para o atendimento a Leti e, o mais importante de tudo: vocês são pais atentos, que sabem a hora de mudar, de decidir, de tomar outro rumo.

Fique em paz querida e tenho certeza de que tudo entrará nos eixos com o tempo.

Um forte abraço!

Gusmão disse...

OLá, janaina!
Meu nome é Camila e tenho uma filha chamada Sofia. Só hoje descobri seu blog (17.02.2013) e fiquei emocionada ao ler suas palavras nesse post. Na verdade, me identifiquei muito com o que vc escreveu. Minha filha tb tem um atraso no desenvolvimento, hj ela tem três anos e ainda não fala e não anda. O diagnóstico é impreciso, a T.O acha que ela tem paralisia cerebral, mas os médicos afirmam que não... e como vc disse acima, a falta de um diagnóstico nos dá esperança que, às vezes, massacram nosso coração quando percebemos que alguns sonhos podem não se tornar realidade. Bom, gostaria de trocar algumas experiências... às vezes, me sinto tão sozinha nessa caminhada... queria também uma dica de Neuro. Quem está acompanhando Leti atualmente? Vi seu texto falando de Rita Lucena. Estava justamente pesquisando o telefone do consultório dela para levar Sofia, mas depois do seu texto, fiquei na dúvida. Meu e-mail é gusmao.c@gmail.com ficaria muito feliz se vc entrasse em contato para me dar algumas dicas. Aguardo retorno. Um forte abraço em vc e Leti!

Gusmão disse...

Olá, Janaína!
Espero que tudo dê certo na vida de Leti. Sei bem o que é isso e estamos passando por uma fase parecida... mudanças para novas esperanças! Conheço a indicação de um professor de natação bastante experiente chamado Pereê. É na Aqua Fitness, tel: 3015-8939 e 3015-3181 / 3015-3715, fica na Graça. Para falar a verdade, não o conheço pessoalmente, mas já tive boas recomendações. Sofia fez natação por 1 ano na Tony Granjo (bairro do Canela) com o professor Danilo, ele é ótimo, era super preocupado som Sofi. Enfim, vc pode tentar falar c ele.
Ah, e qual é o contato da ciranda? gostei da idei.
O post anterior, na verdade, foi referente a um texto seu escrito em 2010, mas resolvi copiá-lo aqui para garantir a visualização rs.

Bjoss!

Gusmão disse...

Desculpe, digitei errado, o nome do professor é Pererê.

Vaneska disse...

Jana, fiquei tão feliz com o que vc escreveu!
Tô mais tranquila em relação a vcs, porque já percebi que a angústia, pra variar, foi passageira e que os caminhos estão se abrindo e, tenho certeza, as coisas vão se resolver!
Adorei os novos passos... fiquei empolgada só de ler e imaginar a nova rotina de Leti, que, tenho certeza, será de suprema importância para ela. Adorei, amiga! Adorei mesmo!
E sobre as terapeutas... lindas que são, anjos que são, pessoas mais lindas desse mundo... adoro! Como é bom ter gente boa e do bem em nossos caminhos...
Beijos e sucesso nas novas empreitadas,
Van.

Sheila Ferraz disse...

Oi Janaina, imagino sua agonia!! Dificil mesmo, temos que tomar o tempo todo tantas decisões e em meio a tantas incertezas...Mas tudo vai dar certo, Deus é grande!!!O importante é que sua filhota tem pais atentos e amorosos e esta cercada de bons profissionais.
Estou querendo colocar meu filho na Natação, tb pensei em aula particular. Que acha de colocarmos os dois juntos??

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...