segunda-feira, 2 de abril de 2012

O que eu queria que seu filho soubesse sobre Leti

Desde que li um post no blog lagarta vira pupa, por indicação da minha amiga-mãe-especial Vaneska, do maternidade especial, venho pensando sobre o que eu gostaria que os pais ensinassem a seus filhos sobre a criança especial que a minha filha é.

Queria que seus pais lhes dissessem que o fato de Leti não as olhar nos olhos ou não atender quando falam com ela não significa que ela seja mal educada ou que não escute bem, mas que ela é diferente, e precisa de um pouco mais de tempo para se sentir à vontade para olhar o outro nos olhos.

Queria que elas soubessem que Leti tem um tempo que é dela e que, neste tempo, ela tem capacidade de aprender muitas coisas e estabelecer um processo de interação, por isso, se elas tiverem um pouquinho de paciência para ouvi-la, ou para aguardar uma resposta, poderão se surpreender e, ainda, ganhar de bônus momentos divertidos, regados a boas cantigas de roda.

Também acharia importante que soubessem que quando Leti se balança para frente e para trás não está dançando, está entediada ou aborrecida com algo, e ficaria muito feliz se alguém se dispusesse a acompanhá-la em algo que a agrade.

Por fim, queria que elas soubessem que Leti se interessa por frascos de perfumes e remédios da mesma forma que elas - crianças - gostam de seus brinquedos, mas que isso não impede que elas possam brincar juntas.




5 comentários:

Sofia disse...

Adorei o teu post.
O nosso papel como pais também é esse, dar a conhecer aos nossos filhos o mundo, existem muitas pessoas que são diferentes de nós mas que temos que acima de tudo respeitá-las :) e ajudá-las a sentirem-se bem recebidas á nossa beira.

beijo

Leila Daniela disse...

Minha querida amiga, também tento explicar para os pais como Heitor é. Parabéns, você sempre maravilhosa. Te adoro.

Sylvia disse...

Seria tão bom se todos os pais tivessem um pouco mais de noção ou de interesse em conhecer os amigos de seus filhos né? Principalmente quando no convivio dos filhos existem crianças especiais... seria tão mais saudável, até para a própria criança que seria mais entendida e poderia realmente se tornar parceira de todos os colegas. Beijos mil

Anônimo disse...

Eu ficava pensando muito em como seria a relação de Peu com Leti... Ainda quando estava grávida pensava. Nunca conversei com Peu a respeito de Leti, nunca disse nada, nem acho que entenderia. Mas o fato é que eles nos surpreendem a cada dia! E a relaçao dele com ela, não precisa de palvras, nem explicaçoes. Leti é a "pima" querida, que ele é completamente apaixonado. Brinca com ela, quando ela não olha, ele olha pra ela e fala: Eti Binca com Peu! As vezes ela canta, as vezes corre atrás dele, uma das coisas que mais fazem juntos. ültimo dia em que saimos juntos, fiquei tão emocionada, Leti repetia as palavras, sem parar... Ai Peu entrou na dela, ela começava a repetir, ele imitava, ela trocava de palavra... E até quando se cansou e começou a cantar! E Peu ficou em êxtase, completando a musiquinha. Eles se entendem, se amam... Sem nenhuma diferença, sem preconceito. As crianças nos ensinam como a vida é simples! bjs, Samira

Janaína Mascarenhas disse...

Estou com um post no forno sobre essa linda história de amor de Peu e Leti...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...