sexta-feira, 17 de abril de 2015

Europa com Crianças - 1a Parte: Disneyland Paris

A viagem para a Europa, como foi programada para as crianças, com foco no lúdico, teve 3 pontos principais: a Disneyland Paris, o Parque da Peppa (na verdade, Paulton´s Park) e o Studio de Harry Potter.

Foram 10 dias e 9 noites na Inglaterra e França, divididos da seguinte forma: 4 noites na Disneyland Paris (3 dias inteiros e uma noite), 3 noites em Londres (dois dias inteiros, uma noite e uma manhã) e 2 noites em Paris (um dia inteiro, uma noite e uma manhã).

Samir fechou passagens aéreas e hospedagem e, depois, fiquei encarregada de montar a programação.

Quando vi a divisão fiquei achando um desperdício ter tantos dias na Disney e tão poucos em Paris. Por isso, ao montar a programação, previ um passeio alternativo (inicialmente, tinha pensado no France Miniature, depois no Zoológico de Vincennes) para o último dia lá, caso achássemos que os dois primeiros dias inteiros fossem suficientes para explorar os dois parques, sempre referidos como muito pequenos.

Mas acabamos ficando todos os dias lá. Fechamos hospedagem, com ingressos dos parques para todos os dias, pacote de alimentação e transfer de chegada. Como não conseguimos conhecer todo o complexo em apenas dois dias, e já tínhamos os ingressos assegurados, resolvemos ficar por lá mesmo. E foi ótimo!

Ficamos hospedados no Disneyland Hotel. Um pequeno luxo a que nos demos direito, em nome da comodidade de estar praticamente dentro dos parques.

O hotel é a construção rosa que aparece na fachada do Disneyland Park, sendo, inclusive, acesso ao mesmo.



 
Foi nossa hospedagem mais cara na viagem, mas valeu muito pela proximidade, pelo conforto, e pelo excelente serviço prestado. Nos sentíamos  dentro de um cenário de conto de fadas!

Algumas considerações iniciais, antes de detalhar nossos dias de passeio.

O parque dispõe de carrinhos infantis bem resistentes (com capacidade para suportar o peso de Leti) e, mediante um depósito, posteriormente ressarcido, pudemos ter dois destes como nossos durante os 3 dias que usufruímos dos parques, o que foi uma mão na roda, já que os levávamos para todos os cantos, proporcionando conforto aos pequenos.

Fazer as reservas dos restaurantes que dispõem de alimentação com personagens (são poucos, apenas 4) foi providencial! Na única vez que resolvemos enfrentar uma fila para tirar uma foto com personagem, no caso, o Pato Donald, perdemos mais de uma hora para obter o clique, o que, definitivamente, não valeu à pena, já que estávamos debaixo de uma garoa e com as crianças impacientes querendo fazer outras coisas. Mas, por outro lado, jogando o jogo do contente, pelo menos a foto foi com o personagem preferido de Teteu, e que não esteve em nenhum dos restaurantes que visitamos. Ele ficou deslumbrado quando chegou a sua vez!

 
Além dele, conseguimos, nos restaurantes, fotos com Mickey (em três momentos diferentes), Minnie, Pateta, Pluto, Ió, Tigrão e Coelho do Pooh, Tico (ou Teco), Alice, Chapeleiro, Coelho e Gato de Alice, Suzy e Perla, ratinhas de Cinderela, Aurora, Cinderela e Ariel.

Valeu super à pena porque as crianças amam encontrar seus personagens e, durante as refeições, além das fotos (sem filas), eles conseguem uma interação bacana com seus ídolos, que se sentam à mesa, brincam, dançam, fazem graça... Até Lipe curtiu esses momentos!

Apesar de o parque abrir duas horas antes para os hóspedes do complexo, não conseguimos aproveitar muito este benefício, já que, por conta do fuso, as crianças dormiam muito tarde e, consequentemente, acordavam mais tarde também.

Procuramos respeitar os limites delas, já que o objetivo da viagem era proporcionar diversão e não atender a compromissos pré-agendados (apesar de existir uma agenda, que era usada, na verdade, como um referencial). Em apenas um dos dias chegamos mais cedo, e foi justamente no dia do Donald, e acabamos não aproveitando nada, já que ficamos o tempo todo na fila da foto (ô arrependimento...).

No primeiro dia, o dia da chegada, já tínhamos agendado um jantar no restaurante Inventions, localizado no nosso hotel.

A chegada foi super tranquila! Pegamos o ônibus da Disney, cujo voucher recebemos por email, já com a indicação do portão de localização e os horários das linhas. Foi bem fácil chegar lá.

A recepção no hotel foi calorosa, e logo estávamos em nossas acomodações, nos arrumando para o jantar com o Mickey, momento super esperado por Teteu.

O restaurante tinha um serviço tipo buffet, com uma comida muito saborosa, incluindo no menu, na opinião de Lipe, o melhor purê de batata já experimentado até então. Leti, sem sombra de dúvida, compartilhou da opinião do irmão.

O Pluto foi o primeiro personagem a aparecer. Mateus foi ao delírio! Lipe, que não parou de comer para dar atenção à celebridade, foi surpreendido com sua presença ao seu lado, enquanto degustava o seu jantar.

Em seguida, apareceram, ainda, Mickey, Ió, Tigrão e Coelho, todos do desenho do Ursinho Pooh.

A cada aparição, uma expressão diferente de encantamento e felicidade de cada um dos membros da minha família, inclusive minha e de Samir.




 

Como mencionamos na entrada que era o dia do meu aniversário, sem que esperássemos, no meio da noite, os garçons chegaram com um projeto de bolo (na verdade, uma sobremesa do buffett), cantando parabéns (em francês) e fazendo aquela festa! Foi uma delícia!



Apesar de ter passado praticamente o dia inteiro do meu aniversário viajando, foi muito bom comemorar com meu pequeno clã de uma maneira tão inusitada e feliz!
 
A antiga Eurodisney, hoje Disneyland Paris, é composta de apenas dois parques: O Disneyland Park (equivalente ao Magic Kingdom de Orlando, num tamanho menor) e o Disney Studios, além do Disney Village.

O primeiro parque que visitamos foi o Disneyland Park, logo na manhã do dia seguinte. O parque é lindo! Sou suspeita porque sucumbo fácil ao encantamento da Disney. Gosto tanto quanto (ou até mais que) meus filhos. Vibro quando vejo um personagem, me emociono com as paradas, me deslumbro com o show noturno, me divirto com os brinquedos...

O primeiro dia foi adaptação: ao fuso, ao lugar, ao ritmo, à viagem, à diversão. Exploramos bem pouco o parque neste dia. Não tínhamos reserva para o almoço, batemos cabeça para escolher um lugar, choveu, fez muito frio. Vimos o desfile da primavera e ficamos praticamente todo o tempo no Fantasyland, setor mais direcionado para as crianças pequenas. Saímos cedo para os pequenos descansarem um pouco, porque tínhamos agendado o espetáculo Buffallo Bill, no Disney Village para às 18h:30m.

 

 
Seguimos para o Buffallo Bill, depois de um cochilo reconfortante, com a antecedência sugerida, para a apresentação de um show de faroeste.

Valeu pelo espetáculo, pelas apresentações iniciais, pela vibração, mas não gostei da comida! É o tipo de espetáculo que só se vê uma vez, para conhecer, na minha opinião. Não repetiria.




 
Saímos de lá e voltamos ao parque. Como já estava mais vazio, conseguimos brincar em alguns brinquedos e Lipe, numa montanha russa. Mas o objetivo mesmo, era ver o show de laser e fogos. E que show!

A apresentação é em frente ao castelo que, em Paris, é da Bela Adormecida.

Em 20 minutos, encenações em laser de clássicos da Disney, projetadas no castelo, se revezam com fogos de artifício. O resultado é esplendoroso! Lindo demais!!!!! Não tenho uma lembrança muito clara do espetáculo de Orlando, mas não me lembro de ter ficado tão impressionada.

O dia de parque acabou, embora a folia no quarto tenha permanecido até a madrugada.

No dia seguinte, a ideia era conhecer o Walt Disney Studios.

Saímos cedo para aproveitar as “horas mágicas” no Disneyland Park, que acabaram subaproveitadas com a fila do Donald, e seguimos para o outro parque na hora da sua abertura.

O Studios é bem pequeno mesmo. O parque traz brinquedos mais leves para os pequenos, mais radicais para os maiorzinhos e muitos espetáculos, quase tudo ligado a conhecidas atrações dos cinemas.

Mateus curtiu a parte do Toy Store; Leti, o cantinho do Monstros SA, Lipe amou o elevador que desce em queda livre! Conseguimos brincar bastante neste parque. Em quase tudo a que nos propusemos. Os pequenos adoraram os espetáculos do Clubhouse e o Animagique. Mateus saiu deste último inconsolável, pedindo bis.





 

 

 
Ah, mas eu e Samir elegemos outra atração como a nossa favorita: o Ratatouille!

O brinquedo, recomendado para toda a família, é uma experiência em 4D, em que se simula uma visita ao cenário do filme, como se ratos fôssemos. As filas são quilométricas e até para conseguir um fast pass é difícil. Aproveitamos nossos fast pass livres do hotel e fomos duas vezes a esta atração (em dois dias diferentes), que só existe na Disney de Paris!

Além do brinquedo, todo o setor em que está instalado é simplesmente lindo! O restaurante, a fonte, a entrada, tudo que remonta ao filme... 





 
Fizemos reserva e almoçamos no Bistrot do Remy. Um charme à parte! Experimentei um autêntico ratatouille e adorei! Samir e Lipe dispensaram e acabei comendo as sobras. Comida boa, ambiente lindo, bom atendimento. Gostei bastante e repetiria fácil.







 
Como Leti demonstrava cansaço (Mateus estava com todo gás porque tinha dormido durante todo o tempo do almoço), brincamos em poucos brinquedos depois do almoço e voltamos ao hotel para ela descansar, para podermos jantar no Café Mickey à noite.

Como previsto ela dormiu e como Lipe preferiu ficar no hotel descansando (leia-se: fazendo sabe-se-lá-o-quê no celular), fomos dar uma voltinha no Disneyland Park só com Mateus que, enquanto eu colocava Leti para dormir, voltou para o quarto vestido de Mickey.

Ficamos no parque com ele mais ou menos das 18 às 20h:30m. Ele pousando de filho único, esbanjando charme e simpatia e arrancando suspiros e gracinhas de todos que cruzavam o seu caminho (e eu me achando uma mãe de celebridade rs).




O parque estava super vazio! Brincamos bastante! Repetimos a xícara maluca que ele adorou, conseguimos ter uma noção de toda a dimensão do parque. Foi um momento precioso para curtirmos nosso pequeno com exclusividade!

Voltamos para o hotel para buscar Leti e Lipe para irmos ao Café Mickey no Disney Village. Eu tinha ficado meio insegura com as reservas feitas por telefone, porque não nos davam nenhum comprovante, mas deu tudo certo!

Foi uma festa! O Pateta roubava a cena! Uma figura! Adoro! Meu personagem preferido! Dançava, sambava, brincava, dava comida na boca das crianças...


O Mickey foi um fofo quando viu Teteu de Mickey. Ficava fazendo mímicas se mostrando surpreso com a presença de outro Mickey ali em sua frente. Teteu ficou radiante!


O local é concorridíssimo, quem chegava sem reserva querendo entrar era barrado! Mas, sinceramente, não gostei muito da comida. Não sei se tudo é ruim, para meu paladar, ou se pedi o prato errado. Mas, de qualquer forma, conseguimos nos alimentar e nos divertimos muuuuito!


O dia seguinte, como seria o último na Disney, já amanheceu com aquela sensação de "vamos aproveitar até o último minuto".

Voltamos ao Studios pela manhã e conseguimos brincar em quase todas as atrações que eu havia selecionado para o dia, voltamos para o hotel para o almoço de páscoa no Inventions (que conseguimos reserva no apagar das luzes, no mesmo dia), descansamos um pouco depois do almoço, fomos para o jantar com as princesas no Auberge Cendrillon no Disneyland Park e tiramos o resto da noite para curtir este parque.

O almoço de páscoa foi uma overdose de personagens, com a comida deliciosa do Inventions. Apesar de caro, valeu muito à pena!

Vimos toda a turma de Alice no País das Maravilhas, Tico e Teco, uns gêmeos que não faço noção de quem são (hehehe) e uns tantos outros. O clima geral era de puro deslumbre. Até espumante tomamos para celebrar.









O jantar com as princesas é um capítulo à parte.

Pedi para fazer um vestido de Branca de Neve para Leti especialmente para este dia. Ela escolheu a princesa que queria ser. Estava toda se achando, repetindo que era a Branca de Neve o tempo todo. Nem casaco quis usar antes do jantar, apesar do frio que fazia. Estava linda a minha princesa!!!!

Quando chegou, resistiu um pouco para tirar foto com Ariel, tentando se jogar no chão. Mas depois curtiu ver as princesas de pertinho. Dava para perceber no seu rostinho o seu encanto. Mateus, despachado como é, foi até para o meio do salão quando princesas e príncipes organizaram um mini baile.








Novamente, não curti muito a comida. Neste dia em especial, só tínhamos conseguido agendar o almoço de páscoa tarde e o jantar com as princesas cedo, então, o nível de exigência com a comida aumentou em virtude da falta de apetite.

Terminamos cedo e fomos curtir o parque que, neste dia, estava mais cheio.

O clima já era de despedida. Não uma despedida triste, melancólica. Mas de gratidão, pela oportunidade de fazer uma viagem tão mágica com nossos pequenos.

Devolvemos nossos  carrinhos, Teteu perdeu a chupeta e voltamos para o hotel para arrumar as malas.

No dia seguinte, seguiríamos para Londres.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...