segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Sempre gostei de escrever. Adolescente, adorava fazer diários, agendas customizadas, cadernos de dedicatórias e coisas afins.

Na verdade, sempre me senti invadida por uma sensação nostálgica de medo de esquecer momentos importantes que havia vivido, e escrevê-los dava-me a sensação de poder eternizá-los em minha memória.

Confesso que depois de adulta nunca parei para ler esses diários, agendas e cadernos, embora todos continuem guardados no armário da garagem caso sinta uma necessidade urgente de resgatar aqueles momentos.

Com a chegada dos meus filhos, passei a escrever sobre eles, também imbuída de um medo enorme de esquecer momentos tão preciosos de sua infância.

Retomei o hábito quando Lipe tinha aproximadamente dois anos de idade. E, ao contrário dos diários esquecidos na garagem, vira e mexe, me pego lendo o caderninho do Bob Esponja para relembrar de suas peraltices e curiosidades. É uma delícia!

Como já tinha construído o hábito em relação a Lipe, com Leti comecei a fazê-lo desde o seu nascimento.

E como isso me ajudou.

Ter o registro do seu comportamento, da sua evolução, das minhas impressões sobre o seu dia-a-dia foi muito importante para poder subsidiar a investigação dos médicos quanto à causa do atraso global do seu desenvolvimento quando ficou constatado que ela deveria ser portadora de alguma patologia neurológica ou genética, comprometedora deste desenvolvimento.

Vendo a importância dos registros, resolvi consolidá-los num documento que chamei de Relatório Materno, que é atualizado periodicamente, e entregue a cada profissional que passa a fazer parte da vida da minha filha.

Mas comecei a sentir uma necessidade maior de escrever. Na verdade, uma vontade enorme de compartilhar as experiências novas vividas com o vai-e-vem de Leti a terapias, médicos, e tantos profissionais envolvidos no nosso processo de busca de diagnóstico e de melhora no seu estado de desenvolvimento.

Por isso a ideia do blog.

A intenção é compartilhar experiências, informações, angústias; proporcionar aos amigos que não têm oportunidade de nos acompanhar de perto a possibilidade de saber o caminho que temos trilhado e os resultados que temos alcançado; conhecer pessoas que vivam situações parecidas e novidades nesse imenso campo do neurodesenvolvimento...

Criar o blog me motivou a estudar mais sobre teorias e técnicas desenvolvidas para tratamento de crianças especiais, para poder escrever um pouco sobre a minha impressão sobre estes temas, dando conhecimento a quem ainda não os conhece, e oportunizando a discussão com aqueles que os conheçam.

Assim, você está sendo convidado a compartilhar um pouquinho da vida de Letícia e dos relatos e impressões de uma mãe apaixonada, que vive numa incansável busca pela melhoria da qualidade de vida da sua filha.

Enjoy it!

8 comentários:

Coisa de Mãe disse...

Jana,

Tenho a imensa honra de ser a sua primeira seguidora! Parabéns pela linda iniciativa, pois não tenho dúvidas de que muitas outras mamães irão se beneficar da sua experiência, da sua força de vontade, do seu exemplo!

Será muito legal compartilhar um pouquinho da vivência maravilhosa que vc tem com Lipe e Leti, dois pimpolhos tão amados!

Um beijo querida, você é uma mãe muito, muito especial, daquelas com um amor tão grande que mal cabe no peito!

Um beijo especial e que seu blog seja um sucesso! Conte comigo para o que precisar, viu?

Ivana

Janaína Mascarenhas disse...

Ivana, querida, obrigada pelas palavras de carinho e incentivo. Vou precisar de sua ajuda para dar uma melhorada no visual do blog. Mais tarde conversamos. Beijo grande.

anaÊ disse...

Uhuuuu!!!

Adoro ver a amigas na net, tomando espaço!!!

Influenciei 4 a crairem blogs e elas, depois de alguam resistência, adoraram!!!

E tenha certeza, as informações, ainda que pessoais, serão úteis a muitas mães.

Quero recomendar um blog de uma amiga também querida que é mãe também (e o layout do blog dela é lindo - se quiser entrar em contato com ela, diz que me conhece): http://viciadosemcolo.blogspot.com/

É de Mariana, que é também amiga de Samira.

Beijos!!!

Tel disse...

Jana fiquei muito emocionada com seu relato e não tinha mta idéia dessa maratona sua. Sempre percebi o seu carinho com todas as pessoas que estão próximas de voce, e voce, minha querida prima, transborda em delicadeza, dedicação, suavidade, paciência, doçura e é certo que essas suas qualidades contagiam quem está ao seu redor e seus filhos são muito sortudos de ter uma mãezona como vc. Achei super bacana essa sua iniciativa, pq pode ter certeza que muitas pessoas gostarão de participar dessa sua luta, quer se emocionando, quer dando sugestões, quer acompanhando suas postagens e também esclarendo dúvida. BACANA D+++++. Prima te admiro muito, vc também é muito especial. Bjs

Dany disse...

Jana,
seja muito bem vinda a este mundo!
Isso aqui é viciante e um excelente companheiro.

Coloque o "quatro bochechas" na sua lista de blogs, tá?
Beijoca
Dany

Mariana - viciados em colo disse...

Oi Janaína,
Você não me conhece, mas parece que te conheço de "tanto ouvir falar"... Vim indicada por um comentário de Ivana e fui lendo o relato sem imaginar quem seria você... Fiquei com o coração apertado. Quando a gente é mãe parece que a gente se identifica com os dilemas maternos de outras mães.... Daí vejo o comentário de Aninha e o sentimento ganha corpo...

Seja bem vinda a este "mundo imaginário". Tenho tido momentos prazerosos na blogsfera. Tenho certeza que você vai encontrar o que precisa, basta saber futucar os blogs certos...

Com ou sem diagnóstico a sua filhota já tem o que precisa para ser feliz: amor, dedicação e carinho.

Fiquei curiosa: Leti já vai para a escola? Depois, se puder, passa lá no viciados em colo e diz o que achou...

Abraços!

cristina Menezes disse...

Amiga,

Não sabia da sua luta com Leti, essa vida corrida acaba nos afastando dos amigos tão queridos e amados...
Parece que todos nós viemos aqui nesse mundo para guerrilhar, e vamos vencendo uma batalha após a outra sempre seguindo em frente isso é o mais importante.
Você é uma pessoa iluminada, maravilhosa, querida por todos que lhe conhecem e sua família tão tão maravilhosa...Leti não poderia ter pais melhores, disso eu tenho certeza.
Deus ilumine seu caminho e de sua linda princesona, um grande beijo em Lipe e Samir...
Amei sua iniciativa, tudo vai dar certo, como sempre deu!
Bjs
Cristina

Indalecio disse...

Filhota,

Nós sabemos perfeitamente do emprenho, da dedicação e da doação integrais a essa causa chamada LETI, que você, juntamente com Samir, elegeram como prioritária nas suas vidas.
Acho que essa é a verdadeira tradução do sentido da frase SER MÃE. Pode até parecer coisa de pai coruja, mas não é nada disso. Na verdade, acho que “Papai do Céu” quis lhe testar, lhe proporcionando essa oportunidade de fazer feliz uma pessoinha que tem uma necessidade a mais que as outras crianças. E pra ele “Papai do Céu”, tenho certeza, você vem superando todas as expectativas.
As conquistas na vida de uma pessoa são, em geral fruto de muito emprenho, trabalho e doação, ingredientes que não lhe têm faltado, na busca desse seu objetivo.
Portanto, não tenho a menor dúvida de que este desfecho será feliz, independente de qual seja o diagnóstico (um dia ele virá) de LETI, isto porque, a nossa PRINCES sempre foi e continuará sendo, sinônimo de MUITO AMOR.
Seu pai.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...