terça-feira, 3 de julho de 2012

O Portfólio

 

A avaliação da escola de Leti sempre foi feita através de um relatório que buscava contar um pouco da caminhada da criança na escola, ao longo do semestre.

Neste ano, prepararam uma surpresa! Um portfólio lindo, grande, minucioso, cheio de fotos… Tive um prazer quase gastronômico ao degustar as informações ali contidas…

Um trabalho lindo, que conta com riqueza de detalhes a chegada de Leti ao Ciclo II, sua adaptação, suas conquistas, suas dificuldades… O sentimento que emana da leitura do texto, ouso dizer, é de amor, profundo amor. Só quem trabalha por amor pode ter essa sensibilidade aguçada para perceber cada pequeno avanço, para saber quando e como intervir para ajudar, para se fazer parceira da família no processo de estímulo constante ao desenvolvimento do ser em formação.

Me senti dentro da escola, constatei a transparência da sua atuação no trabalho com a minha filha e  ratifiquei a certeza de ter feito a escolha certa!

O portfólio não avalia apenas as aquisições cognitivas da criança, mas também, e principalmente, seu aspecto emocional, relacional, o desenvolvimento da sua autonomia, da sua linguagem, enfim, seu desenvolvimento como um todo.

E pede que a família personalize a capa e ofereça contribuições à construção do documento histórico da criança, pelo menos, no que diz respeito às férias (já fiz a capa e selecionei o material para fazer, junto com Leti, páginas sobre as férias)

Uma parte, em particular, me emocionou: o relato do professor de música. Ele fala, em suma síntese (há foto do seu texto abaixo) que sempre se questionava quanto à influência das aulas de música no desenvolvimento de Leti. Conta que, depois da visita da turma ao ensaio da orquestra Neojiba, quando Leti chorava toda vez que paravam de tocar, ele pôde perceber o quanto a música proporcionava prazer e felicidade à minha filha que, no seu tempo, e do seu jeito, demonstrava estar constantemente experimentando, aprendendo, vivendo…

Aqui gostaria de abrir um parêntese, para falar duas coisas: a primeira é que o primeiro feedback que Leti me deu da escola foi sobre o ensaio da orquestra. Sempre que a busco na escola, procuro saber como foi o dia, o que aconteceu e ela nunca fala nada. No dia do ensaio, falou de trompete, de prato, de violoncelo… lindo, lindo!

A segunda é que o relato do professor casa muito com a avaliação que Aline Momo, Terapeuta Ocupacional especializada em integração sensorial, fez de Leti no ano passado. Em seu relatório ela falava que Leti não tem déficit de integração sensorial, mas que ela precisa de mais tempo para integrar os sentidos. Lembro-me bem que ela, no momento da avaliação, submetia Leti a alguns estímulos e, quando parava bruscamente, ela chorava. Mas, ao repetir o estímulo, ela parava. Exatamente como aconteceu no dia do ensaio.

Gostaria de postar aqui foto de todo o trabalho, mas o post ficaria enorme, selecionei, então, apenas algumas partes para ficarem como registro.

IMG_0003

IMG_0004 IMG_0007 IMG_0010 IMG_0011 

O relato do professor de música:

IMG_0015

A visita ao ensaio da orquestra:

IMG_0016

A capa:

IMG_0001

6 comentários:

Wendy Silva disse...

Meu Deus!!! Fiquei sem ar...
Muito obrigada pelo reconhecimento, Jana. Me sinto lisonjeada com seu relato. Estar com Leti mobiliza a descoberta, a(re)significação do meu fazer, da minha profissão; a reconstrução de conceitos, o aprender fazendo; o ouvir; sentir... o apuramento da sensibilidade. Esta pequena é um presente divino. Ela encanta! Recordo-me agora, e já com saudades, quando ela me deu o primeiro sorriso, o primeiro bye, bye, a primeira corrida para um olá pró Wendy; ou quando lhe chamo para uma atividade ela repete meu nome: "póendy, póendy..." Obriga, Jana. Obrigada.

Janaína Mascarenhas disse...

Sou eu quem lhe deve agradecimentos; por você ter se voluntariado a integrar o time dos que trabalham pelo desenvolvimento da minha pequena. Beijoca!

Geovana Centeno disse...

Nossa janaina que coisa mais linda, que perfeição esse portfolio que a escola fez da Leticia, fiquei aqui de boca aberta, abismada com a riqueza de detalhes, com o carinho....nesta escola a Leticia só tem a evoluir, parabens querida..beijos!

queria te fazer uma pergunta tu tens face, poderiamos conversar bem mais por lá, faço parte de um grupo só de ma~es e pais de filhos com autismo, guria me sinto em casa pois falamos a mesma lingua.

Janaína Mascarenhas disse...

Tenho, sim, querida. Tentei te procurar lá, mas não achei. O meu é Janaína Mascarenhas. Também faço parte de um grupo de mães de autistas, será que é o mesmo? Beijo.

Ivana Luckesi disse...

Jana, que trabalho lindo, que riqueza! E que cuidado da escola, em relatar com detalhes a experiência de Leti. Não tem como não se emocionar, ne?

bjos!

nycole ferreira Santos niki disse...

Não sei quem é mais especial... se a Leticia com sua luz reluzente, se o professor com a sua enorme sensibilidade ou se a mãe por fazer com que luz e sensibilidade cheguem aos outros.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...