segunda-feira, 25 de junho de 2012

Desfralde: erros, dúvidas e muita paciência!

 
No primeiro dia útil de férias de Leti, coloquei em prática a promessa que fiz para mim mesma: tirar a sua fralda.
Ela está com 4 anos, 97cm (pequenininha), 20kg e quase não cabe mais na fralda XG. Este é um aspecto prático que deve ser levado em conta. Fora isso, acho, aliás, tenho certeza, que sair da fralda será um reforço significativo para sua autoestima e autonomia.
Tomei a decisão, compartilhei com as terapeutas e pedi orientações. Mas confesso, ando perdida, perdida...
Na verdade, sair da fralda, ela já saiu. Tirei a fralda desde a última segunda feira (18/06) e não  pretendo recolocá-la. O que ela precisa aprender agora é a usar o penico.
Estou mantendo a fralda noturna. Como fiz com Lipe. Uma coisa de cada vez. Mas, durante o dia, tem ficado só de calcinha.
Meu discurso com ela foi que ela está grande, uma mocinha, e que em nossa casa de bebê só tem Mateus, que dorme no berço (e ela na cama), toma gagau na mamadeira (e ela no copo) e usa fralda (e ela calcinha).
Não sei se ela entendeu o espírito da coisa, mas sempre que volto aos meus argumentos, ela tem as respostas na ponta da língua para os locais onde ela e Mateus dormem e tomam o gagau, e para o que usam por baixo da roupa (rs).
Disse-lhe também que, como agora só usa calcinha, tem que fazer xixi no peniquinho.
Começamos a anotar os horários em que come, bebe algum líquido e faz cocô ou xixi, para termos uma noção do funcionamento do seu organismo.
Mas não tem sido fácil! 
Para mim, o pior é o fato de ela não se incomodar com o fato de ficar suja de cocô ou xixi. Pelo contrário, se nos descuidarmos ela fica brincando com os excrementos.
Muitas vezes, chegamos a ficar por mais de uma hora com ela no penico (por que já havia mais de 3 horas do último xixi), e ela reteve a urina, liberando-a no primeiro cantinho que parou, logo que se levantou. Resistência ao penico? Não sei. 
Como eu já mencionei aqui, ela já usa o penico, como experiência, há mais de 6 meses, e, sempre que coincidia com a hora de fazer xixi ou cocô, ela fazia ali mesmo, sem problema algum.
Mas curiosamente, agora que é pra valer, que a fralda saiu do circuito, ela tem resistido a usar seu troninho.
Passada a primeira semana, na minha cabeça só restam dúvidas.
 
  • Devo deixá-la sentada até fazer o xixi?
  • Enquanto esperamos o xixi, o que fazemos? Conto-lhe histórias, canto músicas, conversamos? E se ela estiver gostando das histórias e quiser prolongar o momento lúdico travando a urina?
  • Barganho com o xixi? (tenho dito que se fizer o xixi, ganha um danone ou um pedaço de bolo. Às vezes funciona, às vezes não)
  • Deixo usar o penico em frente à TV? (Permiti algumas vezes, mas acho que não tá certo).
  • Se faz xixi no chão, brigo, ou falo, calmamente (#sanguedebarata) que não deve fazer assim da próxima vez?
  • Pra sair, levo só de calcinha, ou como a fono orientou, com a calcinha por baixo da fralda?
  • Se perceber ela fazendo xixi no chão, pego-a de sopetão e levo ao penico? (fiz isso algumas vezes)
  • Como sei que chegou a hora certa de tirar a fralda?
  • E se não der certo, posso voltar atrás?
Esta primeira semana foi meio tumultuada. Um pouco de tudo, na tentativa de acertar.
Deixei no penico assistindo Peixonauta algumas vezes. Em algumas, fui premiada com xixi ou cocô no penico. Em outras, nada! Um dia levantou-se para liberar suas porcarias no chão do meu quarto. Neste dia, enlouqueci de raiva e briguei com ela. Na hora de dormir, pediu história e eu disse que não contaria porque estava zangada. Acho que me excedi, mas agora não tem mais volta. De qualquer forma, penico no meu quarto, não mais. Lugar do penico é no banheiro!
Por várias vezes, deixei sentada por aproximadamente uma hora até fazer xixi. Esta é a minha principal dúvida. Algumas vezes, tentou levantar, reclamou, choramingou... Em umas, me mantive firme, em outras cedi. A minha ideia agora é seguir a orientação da fono e levá-la ao penico de 40 em 40 minutos, deixando-a lá por menos de 10 minutos. Mas se, depois de três tentativas o xixi não aparecer, pretendo deixá-la sentada até fazer (e não esperar pelo xixi no meio da casa).
Levei-a para a terapia só de calcinha e, lá, lhe acompanhei ao vaso. Obviamente, não fez nada no vaso dos consultórios, mas reteve a urina até chegar em casa. Coincidência? Não sei. Prefiro acreditar que ela quis segurar o xixi.
No sábado, levei-a ao cinema com a calcinha por baixo da fralda (para ela se sentir molhada, caso fizesse xixi). Lá também lhe acompanhei ao vaso (onde não fez nada) e, novamente, voltou para casa sequinha.
O mesmo aconteceu com descidas aqui no prédio. No domingo descemos para soltar fogos e hoje fomos à brinquedoteca só de calcinha. Constrangimento zero.
Várias vezes, prometi delícias (danone, bolo, neston, coisas a que não tem acesso regularmente) em troca do xixi no penico. E ela entendeu a barganha porque sempre que fazia, cobrava o prometido. Mas, na maioria das vezes, não fazia nada. Ainda não sei se devo continuar com essa estratégia…
Depois de perceber que, ao se levantar do penico, ela logo fazia xixi no chão, passei a observá-la depois deste levantar. Por duas vezes, consegui pegá-la depois de fazer um pouquinho de xixi no chão e levá-la ao penico correndo. Na primeira, depois de quase 30 minutos, fez o restante no penico; na segunda, não me agraciou com nadinha.
O saldo da última semana foi: muuuuuuito xixi no chão (dos quartos, da cozinha, da sala…), principalmente logo depois de levantar do penico; alguns xixis no box, na hora do banho; alguns no penico; nenhum no vaso; nenhum fora de casa. Cocô na fralda ao acordar, cocô no chão, 2 cocôs no penico, nenhum no vaso.
 
Ela não avisa quando já fez xixi ou cocô, nem quando quer fazer, não se incomoda de ficar suja, mas já tem 4 anos, já fala, e já sabe o que é xixi e cocô. Acredito que é chegada a hora, sim, de promover o seu desfralde e espero ter a paciência que for necessária para ajudar a minha filhota nesta importante fase da sua vida.



xixi


























2 comentários:

Pávula disse...

OI Janaína!

Poxa, como é difícil o desfralde não é? Há que ter muita paciência...
Pelo que vc escreveu, me parece que a Leti já sabe que tem que fazer as necessidades no peniquinho, falo isso pautada pelas saídas em que ela voltou sequinha... Isso me chamou a tenção para algumas coisas que podem servir de sugestão (mas não tenho experiência com isso, são só idéias)...
1) Fiquei me perguntando se, depois dos passeios, quando chega em casa a Leti vai para o peniquinho, acho que isso deve ser interessante, principalmente depois de alguma atividade física;
2) Não sei se é legal peniquinho e TV pois ela pode criar algum tipo de associação difícil de tirar depois;
3) Ela ficar muito tempo no peniquinho choramingando também pode criar uma associação negativa, do tipo "castigo"...

Acho que vc está no caminho certo, o importante é dialogar, dizer que não pode fazer no chão e levá-la ao penico ou vaso... eu sei que não é fácil, deve ser um desafia a sua paciência, mas tenho certeza que ela chega lá rapidinho!

Beijos!

ana luiza disse...

É difícil mesmo, tem que ter paciência, ainda mais que cada criança é uma. Com meu filho mais velho foi muito fácil e simples, PÁ PUM! Já com a mais nova foi um parto kkk, ela nao queria de jeito nenhum..mas depois acabou cedendo!
Comprei um pinico super básico, sem frescuras nem nada, expliquei como usava e o porque e assim foi! http://www.tricae.com.br/pinico-infantil-branco-baby-go-11867.html
Foi esse que comprei, gostei bastante, bjos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...