domingo, 5 de agosto de 2012

6 Meses

 

No dia 25/7, Mateus fez 6 meses.

Semprei achei esta idade emblemática e, apesar de comemorar todos os mesversários dos meus 3 filhos, as festinhas de 6 meses sempre foram maiorzinhas. Com Mateus não foi diferente! (ainda mais com uma silouette a minha disposição rs).

Queria muito, e consegui, juntar todas as amigas (incluindo a maior de todas, minha irmã) que pariram neste anos para registrar o encontro dos bebês que, com certeza, crescerão juntos.

DSCN7212

E, em três dias, que antecederam minha volta ao trabalho, montei a "festa": fiz os docinhos e os cupcakes, encomendei os salgados e a torta, comprei bebidas (maridão, que sempre fica com esta incumbência, não pôde dar sua contribuição, por conta do tumulto que está sua vida nesse período pré eleitoral) e arrumei tudo para aguardar a chegada dos amigos.

Ficou tudo do jeitinho que eu queria.

1 (2)

2 (2) 

e11

No dia anterior, fomos à consulta dos 6 meses.

No mês passado, decidi que mudaria de pediatra. A que estava acompanhando ele era muito boa, mas alguns fatos me levaram a tomar esta decisão: O primeiro foi o preço da consulta. Exorbitante, na minha opinião. E, em relação à consulta, não via muita diferença entre os procedimentos dela e os que eram adotados pela pediatra que atendia (pelo convênio) Leti na época que ela tinha a mesma idade dele (pena que ela agora só atende particular também). O segundo foi o atraso. Teve um mês que saí uma da manhã do consultório. De verdade, sem exagero. O terceiro, e o pior, foi a conduta dela em relação à amamentação. 

Desde a primeira consulta, sempre falei do meu interesse em amamentar meu filho. Quando Mateus completou 3 meses, e começou a ganhar menos de 30g/dia, ela me orientou a complementar sua alimentação com leite artificial duas vezes ao dia. Passado um mês de complementação, e continuando ele a engordar menos que a média, ela queria, inicialmente, acrescentar outra mamadeira, mas, ao perceber minha frustração, pediu que eu mantivesse as duas, aumentando, em 30ml, a quantidade de leite. Foi o que fiz. Passado mais um mês, sem que ele conseguisse engordar os almejados 30g/dia, ela  me orientou a suspender a amamentação e substituí-la pelas fórmulas artificiais. Fiquei arrasada! Hesitei e não atendi de pronto. Mas Mateus, por conta própria, e talvez percebendo as facilidades da mamadeira, resolveu, por si só, abandonar meu peito. Chorava, empurrava, resmungava e não mamava, apesar d´eu sempre oferecer o peito antes da mamadeira. Só de madrugada, quando acordava, ele mamava no peito. Mamava e dormía. Até de manhã. Aliás, mantém o hábito até hoje.

Na consulta de 5 meses, quando me orientou a suspender a amamentação, disse que só se preocuparia conosco se eu não tivesse dinheiro para comprar o leite. Sei que sua intenção foi me confortar, até porque ela conhece a minha rotina louca de mãe de três, com marido de fim de semana, mas seu comentário me soou muito agressivo. Saí murcha do consultório. Não era o consolo que eu esperava.

E, ao perceber que, mesmo depois de Mateus ter abandonado (quase) completamente o leite materno, ele continua engordando pouco menos de 20g/dia, sou levada a crer que é o seu metabolismo que o faz engordar pouco (vale mencionar que, mesmo engordando pouco está com o peso adequado para a idade) e que a complementação poderia ter sido dispensada (já que o problema não estava no meu leite). Sei que ela não poderia adivinhar, que sua conduta foi preventiva, que eu poderia ter feito "ouvido de mercador" e não ter levado a cabo a complementação... Não estou procurando culpados. Mas, sei lá, fico achando que ela poderia ter me orientado a usar a sonda, para evitar um desmame precoce (quando tentei usar ele já não queria mais meu peito. Uma amiga me emprestou, eu nem sabia que existia, nunca precisei...) ou ter sido mais ostensiva no incentivo ao aleitamento exclusivo.

Mas, enfim, não dá pra voltar atrás. Não vou ficar mais me lamentando com isso. Ele não será o primeiro, nem o último e, por incrível que pareça, apesar de não ter sido amamentado exclusivamente até 6 meses como os irmãos, é muito mais saudável que eles que, com essa idade, já tinham feito uso, pelo menos uma vez, de antibióticos e corticóides, coisas que Mateus ainda não conhece.

Pois, então... me indicaram um pediatra que atendia pelo convênio, marquei uma consulta e aproveitei para levar os três, certa de que teria o mesmo atendimento que tinha com a antiga pediatra de Leti, que muito se assemelhava à de Mateus (o diferencial, para mim, estava na disponibilidade extra consultório).

Como diz minha grande amiga Carol, há um tipo de pediatra para cada tipo de mãe e, definitivamente, este último pediatra não é o pediatra para o meu perfil.

Não mediu a cabeça de Mateus, não anotou suas informações no seu livrinho de saúde, não examinou boca, ouvido, nariz, e, para completar, ao orientar sua alimentação, mandou oferecer danoninho, biscoito maria, engrossantes etc, quando meu desejo é não lhe oferecer açúcar, pelo menos, até o primeiro ano de vida. Levei a pastinha de Mateus, com todos seus exames e ele, sequer, se deu ao trabalho de olhar.

Não devo ter passado 20 minutos no consultório.

Suas medidas deste mês: 7,960kg e 68cm.

Já estou, logicamente, procurando outro pediatra.

Quanto à alimentação, como Mateus continuava muito relutante à papinha salgada, resolvi lhe oferecer logo as frutas. E, sinceramente, acho que deveria ter começado por elas. Como foi com Lipe. Ou com tudo junto, como foi com Leti. 

Acredito que para o bebê, que tem que se acostumar com a nova textura e os novos sabores, fica mais fácil adaptar-se à textura, diante de um sabor mais aprazível (das frutas), para, só depois partir para a nova etapa, que é o preparo do paladar para os sabores das comidinhas, quando as texturas já não são problemas.

Ele amou as frutas! Todas que experimentou: banana, maçã, melão, mamão e pêra. E, se deixarmos, quer ficar mordendo-as com sua banguelinha linda. Um perigo!

Tem aceitado um pouco melhor a papinha salgada (amassada com o garfo) que, até hoje, estava sendo oferecida apenas na hora do almoço (a partir de amanhã já tem janta). Como não chega a comer os 150g que seriam suficientes para alimentá-lo, temos oferecido o leite, uma hora depois, como complementação.

Descobri, na semana passada, um livro que adorei: Meu Bebê Gourmet. Com dicas excelentes: sugestões de rotina alimentar, receitas, orientações sobre amamentação, introdução da alimentação. Recomendo!

Virou meu livro de cabeceira, ao qual tenho recorrido nessa difícil fase pela qual estou passando com Mateus (nem Lipe, nem Leti me deram trabalho para comer).

Sobre o exame de fezes que a médica passou no mês passado, tudo normal.

Sobre o pezinho rodado, falei com a fisio de Leti.  Ela disse que, realmente, estava um pouco rodado, mas não recomendou nenhum procedimento por enquanto. Como vive com as pontas dos dedos dos pés para baixo, minha amiga fisio Erika, orientou fazer uma escovação no peito do pé, para estimular que ele posicione os dedos para cima.

Novidade: hoje notei o aparecimento do seu primeiro dentinho. O incisivo inferior central. Coincidência ou não, nos últimos dias estava babando muito, teve uma febrinha e chegou a vomitar. (oh, meu sorrisinho banguela está se preparando para me deixar...).

Continua muito sorridente, não estranha ninguém, começa a dar os bracinhos quando oferecemos colo, faz a maior festa quando me vê, tem levado muito os objetos à boca, deitado, faz todos os movimentos possíveis e imagináveis na horizontal.

Ainda não se senta. Até com apoio, às vezes escorrega para o lado. Sem apoio, se sustenta poucos segundos, depois escorrega.

Ensaia começar a brincar funcionalmente com alguns brinquedos (girando uma bolinha, balançando um chocalho), mas sua preferência ainda é degustá-los. rs

Neste último mês foi ao circo, à praia, ao Parque de Pituaçu, ao Zoológico, ao Shopping. Fica sempre ligado em tudo. No zôo foi uma graça, ele ficou doidinho olhando os furões. Muito fofo!

1

2

DSCN8383   DSCN8620

DSCN8644

3 comentários:

Pávula disse...

Parabéns pelo mesversário do Mateus e pela família linda Janaína! Que Deus continue abençoando vcs!

Bjs!

Pávula.

aprendendoasermae disse...

Oi Jana!Parabéns pelo 6 meses do seu pequeno que Deus ilumine toda a familia.Sobre o pediatra é mais que comum essa troca,inclusive tive esse problema com o primeiro de Bruna (super recomendado)so que não rolou ,como o ultimo de Mateus, nem se quer solicitou a carterinha de vacinação.Então espero que você encontre um bom pediatra logo.
Beijos!

Marina Queiroz disse...

Dtr Antonio Carlos Santana, na clinica dodoi em brotas eu acho muito bom! Vai la, mas ele so atende em brotas a noite. acredito que dia de sabado ele atende numa clínica me villas do atlantico. bjocas e parabéns

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...