quinta-feira, 2 de junho de 2011

Post Comemorativo: 3 anos de Leti

Como dito aqui, começo a série de posts comemorativos pelo aniversário da minha gorducha. Embora tenha dito que as publicações seguiriam a ordem de envio, peço desculpas para furar a fila e publicar primeiro o texto escrito pelo papai que, rompendo sua imensa timidez, escreveu um texto lindo sobre nossa princesa.

Enjoy it.

Visão de Leti sob a ótica de Papai:

Depois do nascimento do meu primeiro filho, que leva o nome de meu avó Renato Felipe, sempre tive a vontade de ter, pelo menos, outro e desejava que fosse uma menininha, para formar o casal em casa.

Há três anos atrás (19/06/2008) nascia minha pequenina Letícia.
Desde o nascimento ela já se apresentou um pouco gorducha, característica que se tornou marcante em minha pequena pelo longo de sua vida, exceto no segundo mês já que tinha perdido quantidade de peso maior que estava sendo projetado, o que fez com que aumentasse a amamentação. Acabou engordando novamente.

Como o passar dos meses, eu festejei muito o fato de Leti ficar muito quieta no seu berço, fato completamente diverso do que presenciei com Lipe, que era muito agitado. Somente percebi que tal situação não era normal no quarto/quinto mês de vida de Leti, quando a sua Pediatra informou que precisava fazer um acompanhamento com neurologista para verificar seu quadro evolutivo.

No início foi um baque incrível, especialmente, quando os médicos suspeitavam de doenças com certa gravidade, mas, graças ao bom Deus, os piores diagnósticos foram sendo afastados e, embora, não saiba a informação de que ela tem, o simples fato de sempre evoluir faz com que eu acredite que seja algo não muito grave, com bom prognóstico.

Depois da descoberta do atraso global no desenvolvimento, a cada conquista que minha pequenina tinha era uma festa, uma verdadeira celebração, como: quando ela passou a sentar sozinha; engatinhar; pegar no meu rosto virar para frente do dela e pedir gagau; ficar vendo álbuns de fotos sorrindo; pedir para ir para o colo de papai e “bambãe”; andar; e pegar as coisas do chão e subir sem a necessidade de se agachar.

Cada uma destas conquistas é sempre gratificante para mim, pois, demonstra que ela está evoluindo, que ela pode um dia seguir sua vida independente, sem auxílio. Torço e acredito nisso.

Por fim, a principal característica que vejo em Leti é que ela é uma criança FELIZ, por ser especial como é, e pela família maravilhosa e participativa que ela tem (avós, pais, tios e irmão), que deixa ela cada vez mais especial.

Viver o cotidiano de Leti é viver com esperança, é viver sempre acreditando que amanhã será melhor que hoje, acreditando que o que importa é ser Feliz, independentemente de ser especial, pois se você parar para refletir perceberá que nós todos somos especiais. Parabéns minha bebê linda pelo seu terceiro aninho.

Papai.



obs.: ontem ela viu essa foto no note e disse "papai dando beso".

5 comentários:

Ivana - coisademae disse...

ai Jana, que relato lindo, tô quase chorando aqui...vocês são muito especiais!

Sou fã dessa família!

Bjos!!!

Luciana disse...

Amiga,

Que declaração linda que Samir fez!!!
Como Leti é feliz por ser tão amada por pessoas tão especiais.
Samir tem toda razão ao falar que todos nós somos espciais.
Todos somos iguais aos olhos do Pai.
Sei que ele está protegendo nossa pequena!
Adorei!!!
bjão

Thaís disse...

Oi Jana,
To tão emocionada!
Que pais maravilhosos que a Leti tem!
As conquistas da pequena nos últimos tempos são gigantes! Mérito de toda a família. Todos vcs estão de parabéns.
Tenho certeza que as festinhas vão ser tudo de bom.

Obrigada por dividir tudo aqui conosco,
Bjs Thaís.

Anônimo disse...

oi

Anônimo disse...

oi janaina tenho uma filha com atraso global no desenvolvimento,ela tem 5anos,esta evoluindo devagar,ja fez varios exames e nao se acha nada,as caracteristicas dela e parecida com a da sua filha entre em contato comigo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...